Projetos Integrados ao Brasil 21

  1. Descoberta Bíblica Saudável

    Rubens Múzio

    DBS é oriundo do inglês Discovery Bible Studies.  No Brasil a sigla ganhou o nome Descoberta Bíblica Saudável. O DBS tem sido parte de um movimento chamado DMM (Disciple Making Movements) ou Movimento de Multiplicação de Discipuladores para alcançar, especialmente todos os Povos Não Alcançados (PNA). Tem sido usado como ferramenta fundamental no processo de levar pessoas a se tornarem discípulos discipuladores e, a partir dai, estabelecer a presença da Igreja de Jesus Cristo.
    Temos desenvolvido o DBS no Brasil a partir de três perspectivas: Devocional, Discipulado e Pequenos Grupos Multiplicadores. Dentre os resultados estão a conversão de dezenas de pessoas que outrora não tinham acesso ao Evangelho; curas, libertações e a transformação genuína de vidas.

  2. Projeto Jovens Transformados

    Renato e Ana Carolina Ribeiro

    Evangelização

    Ganhando o direito de ser ouvido:
    A partir do serviço como estratégia de inserção nos espaços, desenvolver vínculos de relacionamento que propiciem o evangelismo por meio do Ser, Fazer e Falar.
    Dupla Cidadania:
    Estratégias de evangelismo em espaços não religiosos.

    Discipulado

    Andando junto:
    Identificação da realidade e necessidades de cada jovem a partir de um relacionamento pessoal.
    Derrubando Ídolos:
    Capacitação para intervenções no acompanhamento de jovens em áreas estratégicas de sua vida.

  3. Incubadora Missional Mosaico

    Julio e Juliana Lucareviski

    Atua em parceria com igrejas locais,  instituições educacionais e demais organizações, com o propósito de cooperar na capacitação, no cuidado e na mentoria de uma nova geração de líderes  emergentes comprometidos  a  repensar, criar e reproduzir uma cultura de plantação de Igrejas missionais para o alcance e engajamento das  novas gerações na Missão de Deus no mundo.
    Frente as demandas e desafios da realidade contemporânea urbana e culturalmente neotribalizada, faz-se necessária a formação de uma nova  liderança  relacional, orgânica e com imaginação missional para catalisar  pessoas e ministérios de uma maneira mais criativa, reproduzível,  confiável e de grande impacto para o alcance das próximas gerações,  e que principalmente, seja  fundamentada  em uma Teologia Cristocêntrica e em uma  Eclesiologia Missional.
    Neste novo paradigma missional, a visão de igreja é sistêmica, o evangelismo é encarnacional  e o discipulado é multiplicador, e isto requer pioneirismo, organização inovadora, flexibilidade e adaptação, e uma liderança estratégica que consiga criar espaços de proximidade e diálogo entre o evangelho e a cultura, na construção do Reino e na transformação da sociedade.
    Em suma, queremos ver líderes e igrejas missionais alcançado as novas gerações com o Evangelho, desenvolvendo novos líderes com um dinâmico relacionamento com Cristo, empoderados pelo Espírito e instrumentalizados com a cosmovisão bíblica para compartilhar o amor de Deus em  um mundo quebrado e machucado.